Saltar para o conteúdo principal da página

Hoje celebramos o Dia Nacional dos Cientistas!

16 de Maio 2024 | Notícias

A 16 de maio, assinala-se o Dia Nacional dos Cientistas, uma data que destaca a relevância da comunidade científica na evolução social. Instituído em 2016, este dia não só homenageia os cientistas, mas também realça a contribuição do COMPETE para impulsionar a ciência, promovendo o progresso e o bem-estar.

No dia 16 de maio, celebra-se o Dia Nacional dos Cientistas, uma data instituída para reconhecer e homenagear o papel crucial da comunidade científica. Esta comemoração, consagrada através de uma Resolução da Assembleia da República em 2016, destaca a contribuição histórica e inovadora dos cientistas para o avanço do conhecimento e o progresso da sociedade.

O Dia Nacional dos Cientistas foi escolhido para coincidir com o nascimento de José Mariano Gago, uma figura emblemática que deixou um legado significativo no campo da ciência e da investigação em Portugal. Através desta celebração, reconhecemos não apenas os cientistas individuais, mas também a importância da ciência como um todo para o desenvolvimento humano e social.

Para o COMPETE 2030, a ciência e a investigação desempenham um papel fundamental na procura pela melhoria da qualidade de vida das pessoas e no aumento do conhecimento e da competitividade. Os investimentos em projetos de investigação e inovação visam impulsionar o progresso tecnológico e promover soluções que abordem os desafios contemporâneos.

Neste contexto, é essencial reconhecer e apoiar os cientistas e suas instituições de pesquisa, proporcionando-lhes as condições necessárias para realizar descobertas importantes e desenvolver soluções que beneficiem a sociedade como um todo. O COMPETE 2030 está comprometido em promover um ambiente propício para a ciência e a investigação, reconhecendo o seu papel vital no avanço contínuo da sociedade.

Consulte o Plano Anual de Avisos do COMPETE 2030 e fique a par dos apoios disponíveis nesta área.

Conheça alguns dos investigadores responsáveis por projetos cofinanciados pelo COMPETE 2020:

  • Ana Pereira
    Investigadora principal do projeto “DeprePeriRsstr”, liderou um estudo que analisou a capacidade preditiva de um novo instrumento de avaliação dos sintomas de depressão perinatal. O projeto visou também testar a eficácia de programas de intervenção e prevenção precoce, contribuindo assim para a saúde mental das mulheres durante e após a gravidez.
    Apoio do COMPETE 2020: O projeto contou com um investimento elegível de 78 mil euros, resultando num incentivo FEDER de cerca de 66 mil euros.
  • Flávio Reis
    Liderou o projeto “FRUITIFY”, que teve como objetivo avaliar o potencial do sumo de mirtilo para prevenir a evolução da pré-diabetes para a diabetes. Este projeto, desenvolvido em parceria com a Universidade Católica, recebeu apoio do COMPETE 2020 e representou um importante avanço na investigação sobre prevenção de doenças metabólicas.
    Apoio do COMPETE 2020: O projeto envolveu um investimento elegível de 239 mil euros, resultando num incentivo FEDER de cerca de 203 mil euros.
  • Catarina Marques
    A investigadora liderou o projeto “SENSECOR”, que se focou no desenvolvimento de uma ferramenta de rastreio precoce para deteção do vírus SARS-CoV-2. Este projeto, cofinanciado pelo COMPETE 2020, contribuiu para o combate à pandemia, permitindo uma deteção mais rápida e eficaz do vírus.
    Apoio do COMPETE 2020: O projeto contou com um investimento total de 450 mil euros, resultando num incentivo FEDER de cerca de 431 mil euros.
  • Hélder Oliveira
    Foi o responsável pelo projeto “LuCaS”, que propôs uma metodologia inovadora para o diagnóstico precoce do cancro do pulmão. Este projeto, cofinanciado pelo COMPETE 2020, trouxe avanços significativos na área da saúde, oferecendo métodos não invasivos para a deteção precoce desta doença.
    Apoio do COMPETE 2020: O projeto envolveu um investimento elegível de 239 mil euros, resultando num incentivo FEDER de 203 mil euros.
  • Ana Palmeira de Oliveira
    No projeto PAM4Wellness, liderado por esta investigadora, pesquisou-se o potencial das Plantas Aromáticas e Medicinais portuguesas. Esta iniciativa, apoiada pelo COMPETE 2020, teve como objetivo valorizar estes recursos enquanto matéria-prima de valor acrescentado para as indústrias cosméticas e farmacêutica.
    Apoio do COMPETE 2020: O projeto foi cofinanciado com um investimento elegível de 950 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de cerca de 808 mil euros.

Última atualização a 16 de Maio 2024

A carregar...